Mostrando postagens com marcador Filmes/Séries. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Filmes/Séries. Mostrar todas as postagens

20 de julho de 2016

Resenha: Miss you already || Já estou com saudades


Sinopse: Jess ( Drew Barrymore) e Milly (Toni Collete) são melhores amigas desde a infância. Enquanto Milly se casou, teve dois filhos e construiu uma carreira de sucesso, Jess decidiu levar uma vida pacata ao lado do marido Jago (Paddy Considine). Após se submeter a um tratamento, Jess enfim consegue engravidas.Mas a noticia vem justamente quando Milly descobre ter câncer de mama e precisa passar por quimioterapia, o que necessitará do apoio não apenas amiga, mas de toda a família.

★ ) Favorito 

Em primeiro lugar: Drew Barrymore e Catherine Hardwicke ♥. Dada essa informação, vamos prosseguir,


Era uma sexta feira de frio e solitária, por obra do destino - eu acredito nessas coisas, me julguem se quiserem- o primeiro filme da minha lista de indicações no Netflix era Miss you already. Havia sido uma semana complicada e um dos problemas era que minha relação com a minha melhor amiga estava ruindo.
Nos primeiros 19 minutos de filme eu já estava aos prantos - e, uma semana depois quando minha melhor amiga por fim também assistiu ao filme também chorou -.

Milly tem tudo: uma carreira de sucesso, um marido devotado e dois filhos lindos. Jess, por outro lado, trabalha numa hora comunitária. vive numa casa-barco com o marido e deseja desesperadamente ter um bebê. Amigas de infância as duas sempre dividiram todos os momentos, até namorados; suas diferenças são o que as mantém juntas.



Inicialmente o filme parece uma comédia, mas ai o enredo te pega, te prende e te faz entender o que está de fato acontecendo. 
Diferente dos filmes que bombaram nos últimos tempo, o filme retrata de outra maneira o câncer, as mudanças na vida da personagem e de todos os seu redor, as dificuldades e o egoismo (exagerado,as vezes) que toma conta da personagem. O diferencial é que neste filme não existe um super par romântico que ultrapassa as barreiras e algumas baboseiras exageradas e romantizadas e sim, duas amigas enfrentando problemas reais.


Eu gostaria de dar mais detalhes mas acabaria entregando o filme e spoiler não é a intenção aqui. Quando eu conto as pessoas que chorei com determinado filme, poucas me dão credibilidade porque sou capaz de chorar assistindo comercial de margarina - palavras da minha melhor amiga -, mas quando quem chora é minha melhor amiga, você pode acreditar que a história é FODA.

A amizade de Jess e Milly é intensa, verdadeira e despretensiosa. Claro que eu chorei um pouco a mais que a medida por ter reconhecido que tenho uma amiga como a do filme ♥. Prepare os lenços e bom filme.


7 de dezembro de 2015

Séries: Jessica Jones

Devo começar dizendo que de agora em diante, preparem-se para muitas resenhas de séries. Sim meus caros, eu que nunca entendi as pessoas apaixonadas por séries me rendi totalmente a elas depois de ter acesso ao NetFlix. Não sei como sobrevivi até hoje sem isso.

É engraçado ver como a gente muda ao longo dos anos, além de nunca me apegar as séries também nunca me liguei em Super heróis, até conhecer Jessica Jones.


Jessica Jones é uma mulher poderosa que desistiu da vida heroica e sofre com traumas passados. Desde que sua curta jornada como super-heroina terminou, Jessica tenta rescontruir sua vida e carreira como detetive particular em Hell's Kitchen, bairro em NYC conhecido por ser o Bairro do Demolidor.

Os fãs de séries já conhecem Krysten Ritter de Breaking Bad. Não vejo escolha melhor para a interpretação de Jessica.
A série conta com muitas cenas envolvendo sexo e bebidas que prendem o espectador desde o primeiro minuto. Tem um tom urbano e sombrio com foco maior a investigações e menos lutas.



Assim como em Orange is the new black as histórias do passado dos personagens aparecem pelos episódios como flashbacks ( seria essa uma característica das séries exclusivas da NetFlix ? ).

Claro que eu gosto das mocinhas, mas o que da uma pintada espetacular a série é o vilão da trama. Kilgrave o Homem-Púrpura HQs é capaz de controlar a mente das pessoas, o que por si só já causa um espanto e daria um poder enorme ao antagonista, vem ainda com um bonus: uma mente criminosa. David Tennat ( conhecido por atuar em Doctor Who ) da ao vilão um ar arrogante e ameaçadora.
Ele me obrigou a colocar esta foto na resenha

A série conta com 13 episódios totalizando 9 horas e eu assisti tudo em três dias. Sempre sentada e apreensiva, vibrando com os embates e torcendo para que Kilgrave tivesse um fim merecido.
Se depois de assistir a série e você se apaixonar por Jessica como eu, fique tranquilo, porque tudo indica que antes mesmo da segunda temporada vir ao ar Jessica fará aparições na série exclusiva de Luke Cage.

Agora, se me dão licença vou me jogar no sofá e assisti Demolidor porque em todas as resenhas e informações que li sobre Jessica Jones houveram referencia a série. Conto pra vocês outro dia.
Aguardem, porque também teremos post com a lista de séries que pretendo assistir. Me segura, porque agora eu não quero mais parar.

15 de outubro de 2014

Resenhando: Orange is the new black

Elenco da primeira temporada.

Sempre que alguém me dizia que estava aguardando ansiosamente pelo próximo episodio de algum seriado, eu não entendia direito como as pessoas se apaixonavam por séries. Eu nunca gostei de nenhum. Exceto aos 15 anos quando assisti a primeira e a segunda temporada de Gossip Girl.

Mas tudo mudou quando me deparei com Orange is the new black, seriado exibido pela Netflix. A primeira coisa que me chamou a atenção é o fato de que o drama é baseada na vida de Piper Kerman que foi presa por lavagem de dinheiro quase 10 anos depois do crime cometido.

Na série, Piper Chapman é sentenciada a 15 meses de prisão na penitenciaria feminina federal as vésperas de seu casamento com Larry, por ter participado do transporte de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas, em favor de sua ex namorada Alex Vause.


Antes de Alex mencionar Piper em seu julgamento - fato que levou a prisão de Piper - a loira levava sua vida tranquilamente na classe média-alta de Nova York, ao chegar ao presidio Piper precisa se adaptar a segregação racial que as detentas fazem, ataque de mulheres insanas que querem ela como "esposa" entre outras milhares de outras maravilhas que só uma prisão pode te oferecer. E como se já não bastasse ser dedurada pela ex, elas se reencontram na prisão.

O sexo é um elemento bem forte na série, mas são poucas as representações do ato. Na primeira temporada existem diversas cenas muito bem construídas para conflitos, mas que no fim acabam em água com açúcar, mas esse probleminha é resolvido na segunda temporada. Logo nos primeiro episódios já percebi que as coisas seriam diferente.
Elenco da segunda temporada



As historias de personagens secundários ocorrem em forma de flashback e foi uma das coisas que me fez assistir as duas temporadas até o fim. As que merecem destaque são: A historia de Sophia uma transexual que tem problemas com o filho ( a personagem é interpretada por Laverne Cox, que é transexual ), a de Doggett, uma caipira fanática religiosa, Red, a cozinheira russa que trabalhou pra máfia e a minha preferida e mais clichê: a historia de Daya com o policial John.

Durante a primeira temporada Piper é o foco de todos os episódios e quase não temos informações nenhuma sobre as outras detentas, o que muda completamente na segunda temporada. Piper da espaço para episódios mais dinâmicos e com flashbacks muito bacanas das historias das outras personagens.

A série aborda temas muito importante como: sexualidade, descaso do sistema carcerário com a sua população, corrupção, despreparo para com as idosas e pessoas com problemas mentais, falta de atendimento médico adequado e etc,

A única coisa que me incomoda na série é sua abertura e música tema.


Mal posso esperar pela 3ª temporada.


5 de setembro de 2014

Filme: In Your Eyes




Título Original: In Your EyesPaís de Origem: EUA
Gênero: Comédia Romântica,Drama, Filmes Lançamentos
Duração: 105 Minutos





Sinopse: Rebecca (Zoe Kazan), a atônita esposa de um famoso médico e Dylan (Michael Stahl-David), um ex-condenado buscando recomeçar a vida, descobrem estar conectados. O casal pode ouvir e ver um ao outro. A partir desta ligação, Rebecca e Dylan iniciarão um inexplicável romance metafísico.




Sempre que minha insonia resolve dar as caras - o que tem acontecido com bastante frequência - dedico as horas sem sono para ler algum livro ou assistir um filme. E o escolhido para a insonia desta semana foi: In Your Eyes.

Rebecca é uma bela mulher, porém muito complicada e Dylan um ex-condenado preso por negar-se a entregar os cúmplices em um assalto. O romance dos dois é descrito como metafisico, o filme segue a vida dos dois personagens que são totalmente contrários um ao outro, mas de uma maneira quase que inexplicável estão conectados por anos.
Dylan mora no Novo México dentro de um trailer, onde cumpre liberdade condicional e Rebecca é casada com um médico mais velho em Connecticut.
Os dois podem ver e ouvir um ao outro embora sequer se conheçam. Um dia durante as compras Rebecca escuta uma música e vê a estrada e o carro que vem em direção ao carro de Dylan, tem um ataque dentro da loja gritando. É a partir dai que percebem a presença um do outro e começam a conversar todos os dias.

Embora eu não goste muito de coisas muito fora da realidade, o filme tem uma pegada meio romântica, meio comédia que prende e te faz querer descobrir o final !

Você pode assistir o filme legendado clicando aqui
Contem aqui nos comentários o que achou do filme.

24 de agosto de 2014

Filme: God's not Dead

Nome original: God's not dead ( Deus não está morto)
Distribuidor: Graça Filmes
Ano de produção: 2014
Sinopse: Quando o jovem Josh Wheaton (Shane Harper) entra na universidade, ele conhece um arrogante professor de filosofia que não acredita em Deus. O aluno reafirma sua fé, e é desafiado pelo professor a comprovar a existência de Deus. Começa uma batalha entre os dois homens, que estão dispostos a tudo para justificar o seu ponto de vista - até se afastar das pessoas mais importantes para eles.
* Não recomendado para menores de 10 anos *

Ninguém merece spoiler então não o farei. Vi a indicação do filme no blog Lances para sonhar e o que me chamou a atenção, vou confessar, que foi o entusiasmo e a ansiedade que ela descreveu em estar esperando o lançamento do filme.

Claro que eu adorei a ideia de um ateu e um cristão debatendo sua fé x falta dela. Eu sou do tipo de pessoa que não julga nenhum tipo de fé e nem a falta dela, sou Espirita Kardecista - caso desperte a curiosidade de alguém - e é muito recorrente as palestras sobre o Livre Arbítrio, e o filme ensina exatamente isso.


Josh não impõe a ninguém sua crença, em contra partida o professor exige que todos sigam sua linha de raciocínio e escolha, ao se deparar com o aluno que escolhe contraria-lo o professor propõe três debates onde cada um deles irá expor seu ponto de vista e o restante da sala julgará qual caminho tomar.
O professor fala com arrogancia e rispidez, enquanto Josh apenas argumenta com serenidade.
Eu contaria mais, mas infelizmente me empolgaria e contaria todo o filme. Deixo aqui minha total recomendação, o filme me tocou profundamente - talvez um pouco a mais do que tocaria se eu não estivesse de tpm - apesar de ter visto bastante comentários positivos a respeito, vi um numero também considerável de criticas. E você? Qual caminha vai escolher ?

Depois de assistir, vem aqui contar pra gente o que achou !

Você pode assistir Clicando aqui

"Para pessoa errada você nunca, nunca terá valor nenhum. Mas para a pessoa certa você será tudo" (66min:48s)



Link do seu blog - créditos

Tema Base por Butlariz