27 de maio de 2016

Porque ser loira de olho azul não é o suficiente


Meu nome é Thamires, tenho 24 anos e estou sozinha há pouco mais de um ano. Sim, é exatamente isso que você leu: so-zi-nha. Porque existe uma gigantesca diferença entre ser solteira e estar sozinha.

Quando você se declara solteira as pessoas imediatamente te imaginam em festas, regadas a bebidas, viagens e relações descompromissadas. Encontros vazios. Relações superficiais apenas para provar ao mundo que você, apesar de não ter um relacionamento sério ainda é capaz de conquistar alguém.

Eu passei grande parte da minha vida em relacionamentos vazios e superficiais. Oficialmente namorei duas vezes, a primeira aos 13 anos que durou cerca de um ano e que apensas a palavra doentio é capaz de definir. O segundo durou dos 16 aos 23 anos e sempre que conto isso para as pessoas elas acreditam que a relação era perfeitamente feliz e completa, quando na verdade foi a experiência mais solitária e traumática de toda a minha vida.

Quando a relação acabou eu precisei lidar com muitas paranoias e questionamentos internos. Precisei reconstruir minha auto estima e colocar as coisas no lugar dentro da minha cabeça. Decidi então que ficaria sozinha até que me sentisse confortável com a minha própria companhia.

Não é um processo fácil, você escuta o tempo todo frases como:

" Você é muito chata, por isso está sozinha. Assim ninguém vai te querer"
" 1 ano? Tenho certeza de que você está esperando seu ex voltar."
" Como você aguenta?"
" Tão bonita assim, como é que está solteira?"

Decidir estar sozinha vai além da beleza exterior, independe da cor de pele, olhos e cabelos. Optar pela solidão não significa que ainda exista amor pelo ex.
Quando optei pela solidão eu escolhi me redescobrir. Reaprendi a viver comigo, com os meus gostos musicais, o cheiro doce dos meus perfumes, meus sapatos, meus livros e meus amigos. Eu despertei a mulher que sempre soube muito bem o que espera de um relacionamento, mas que por longos 10 anos aceitou e vivenciou uma relação que a contrariava todos os seus princípios e vontades.

Agora minha playlist toca desde Baile de Favela até Incubus sem precisar explicar isso a ninguém. Uso os perfumes que eu quiser sem precisar ouvir que ele é doce demais. Posso torcer para o meu time sem ouvir que eu deveria torcer para o adversário só porque meu namorado torce para ele. Uso as roupas nas cores que eu quiser. Não preciso mais me importar com o tamanho da raiz do meu cabelo e posso mudar o corte e a cor quantas vezes eu quiser. Posso conversar com quantos homens eu quiser, sem precisar ouvir que estou interessada em todos eles. Bebo o que eu quiser, quando eu quiser e quantas vezes eu quiser.

Descobrir-se é libertador. Quando você descobre tudo o que gosta e a maneira como quer viver, deixa de se contentar com as migalhas que algumas pessoas jogam para manter relacionamentos unilaterais e egoístas.
Tudo o que vem de dentro para fora muda o seu mundo. Desde que me redescobri tornei-me seletiva e decidida, chata como dizem por ai, Mas, ser egoísta as vezes é fundamental. Cuide-se. Trate-se. Liberte-se da ideia de que para ser boa é preciso ter um amor a tira colo. Você precisa ser feliz sozinha.
Demorou mas eu aprendi.


Explicando o sumiço: Estou há um mês do vestibular, por isso passo a maior parte do meu dia estudando e consequentemente não consigo fazer pesquisas para posts. O projeto #secaViel foi deixado de lado desde que decidi me dedicar aos estudos, mas voltaremos em breve..
Estou programando um novo layout que será responsivo e mais leve, facilitanto o tempo de carregamento nas páginas e diminuindo os anúncios.
Aguardem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link do seu blog - créditos

Tema Base por Butlariz