28 de março de 2016

Resenha: Não se apega, não | Não gostei? |


Era dezembro de 2014 e não se falava em outra coisa. Minhas amigas enlouqueceram com o titulo e me deram o ultimato: você precisa ler esse livro. Mesmo sem nenhuma delas terem de fato comprado o livro.

Estava na fila do caixa, enquanto aguardava minha vez encontrei jogado num cesto o tão falado livro. R$15,00 Dilmas, capa bonita, escrito por blogueira e abraçado pela intrínseca. O livro tinha tudo para ser bom. Comprei.
Antes de iniciar a leitura, pesquisei algumas resenhas (geralmente não faço isso) e vi que muita gente havia feito resenhas negativas, apesar de ter percebido que o livro não era pra minha idade decidir iniciar a leitura.

A confusão começa quando o livro é classificado como autoajuda. Começa com as 20 regas do desapego e ao longo da historia até aparecem alguns pequenos conselhos, mas de autoajuda o livro não tem nada. Pra mim, não passa de um diário bem humorado, com pensamentos, aventuras e situações cotidianas de uma garota de 22 anos. Nada além disso.

Louca, eu? Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Loucos são os que aguentam desaforo seguido de desaforo para não se verem sós, em suas próprias companhias. Eu não tenho medo de fica sozinha, afinal, nasci assim...Qual é? Tá, talvez eu tenha lá um pouquinho de medo de ficar sozinha, talvez isso seja mesmo normal" {P. 14}

Só na citação acima, já há duas coisas que me incomodam.
: A autora nega que o livro seja autobiográfico, apesar da personagem central ter o mesmo nome e sobrenome, as mesmas características físicas, idade, cidade...No começo achei ser uma mistura de realidade com ficção, depois cogitei que fossem historias reais com nomes trocados e terminei o livro acreditando que eram apenas historias que Isabela gostaria de ter vivido (já que com o passar das páginas a coisa fica bem fantasiosa).
E a coisa é a maneira como a historia do livro não é estruturada. Eu sei que por ser blogueira (e entendo perfeitamente) Isabela escreva de uma maneira mais solta, sem muita preocupação e que tentou deixar a historia leve e a leitura fácil para atingir públicos que normalmente não conseguem ir até o fim de um livro, mas, não faz o meu gosto. Não mesmo. 

O enredo é um pouco enrolado, há capítulos em que três ou quatro paginas são só "encheção de linguiça" que poderia ter sido muito mais aproveitado. No fim, trás algumas lições interessantes. Como disse anteriormente não é o tipo de historia que se encaixa na minha fase atual, provavelmente se tivesse lido uns 10 anos atrás seria meu top 1 de favoritos.

Aquele que não se ama procura no outro um amor incondicional que deveria existir dentro de si mesmo. Aquele que se ama se basta. Estar ao lado de alguém é apenas o simples fato de possuir uma boa companhia para desfrutar os seus dias. {P. 77}


Não é um livro que costumo indicar, inclusive houve pessoas que me pediram o livro emprestado e questionaram minha opinião e eu acabei fazendo a pessoa desistir da leitura. Mas, se o que você procura é uma leitura solta, para reviver historias juvenis e apenas para passar o tempo, então o livro fará sentido para você.

Siga o blog em todas as redes sociais
No instagram ♥ | No facebook ♥ | No twitter ♥ |

Precisa de cartão de visita? A Criar Cartão te ajuda.
Você pode criar, editar, salvar e imprimir cartões de vista personalizados. Sem dor de cabeça. 
A criação é rápida, fácil e intuitiva. Você pode criar e salvar no seu computador ou então pagar para que eles imprimam os cartões para você. Não é legal ?
Eu já fiz o meu ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link do seu blog - créditos

Tema Base por Butlariz