24 de outubro de 2015

A sexta feira que não sextou.


É sexta feira e nenhum dos 4 grupos do whatsapp se agitou. Ninguém inventou um churrasco de ultima hora, um aniversário, uma noite da pizza. Nada. Zero.
É sexta feira e no facebook todo mundo está feliz, publicando fotos e fazendo check-in, em estradas, bares, baladas ou casa de amigos mesmo. Mas há quem publique fotos do role da semana passada, com legenda filosófica e uma hashtag com os dizeres: Partiu. E como se já não bastasse a depressão de fingir que está saindo, ainda há as que se dizem amigas compactuando com essa loucura. Veja bem, ou minha timeline está recheada de pessoas esquizofrênicas sedentas por curtidas e uma auto afirmação de que tem uma vida incrível e que é invejável ou, eu é que tenho uma vida muito chata e sem emoção. Podendo claro as duas opções serem corretas.
É sexta feira e eu me encontro de pijama, com o notebook no colo, algumas abas do google chrome aberta com assuntos que de maneira nenhuma tem ligação: comportamento felino, poesia barata, audiobook e spotfy. Minha irmã me despachou para dormir na sala por motivos de: é inicio de fim de semana e o namorado dela já montou acampamento aqui em casa. Minha mãe que geralmente me faz companhia também já se recolheu porque fez as pazes com o namorado e precisa aproveitar o máximo de tempo ao lado dele, mesmo que eu esteja ouvindo os roncos do sujeito aqui do andar de baixo da casa.
O meu amor mudou-se de país e nem sabe se volta, encontro-me solteira por decisão conjunta de que "ficar esperando" seria loucura, uma vez que 24 meses demoram muito para passar. Os únicos convites para sair que apareceram vieram de dois caras comprometidos que não cansam de levar um não bem grande no meio da fuça e outro de um cara que já me deu pelo menos três bolos e eu desisti de responder. Porém encontro-me cercada de dois machos territorialistas e que dormem um em cada sofá. 
Floriano o felino, adotado há três semanas entrou pela janela da cozinha após uma briga com algum outro gato que ronda meu telhado. Eles andam duelando toda noite por uma gatinha charmosa de face preta e olhos azuis. Agora dorme tranquilamente e ronrona quando afago sua cabeça, mas me empurra com os pés traseiros se acha que passei da cota de carinho diário.
Jhonny o cão, jantou, recusou-se a subir para os quartos com os outros integrantes da casa e ficou pelo sofá fazendo-me companhia. De fato a fama dos cães de serem os melhores amigos do homem se comprovam nessa sexta feira solitária. Mas rosna caso eu queria afagar seu corpo ou pega-lo no colo. 
A sexta feira não vingou, não foi festiva. O máximo de agitação que rolou aqui deste lado da telinha foi cozinhar - gosto que venho desenvolvendo nesses meses desempregada -. Para completar a desgraça da sexta feira que não é treze mas está zicada tanto quanto, o celular vibra avisando que estou no auge da minha tpm. O que explica um bocado de coisas.
A sexta feira que não sextou me abraçou e em uma solidão cúmplice me desejou boa noite. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link do seu blog - créditos

Tema Base por Butlariz